Morangos com Açúcar

2007-06-20

Arouca recebe "Morangos com açúcar"

Foi com surpresa que a produção de "Morangos com açúcar" recebeu a pouca imprensa que se dirigiu, ontem, à aldeia de Espiunca, Arouca, para mais um dia de gravações. "Como é que souberam?" foi a questão que antecedeu a indicação de que não podíamos permanecer junto do local onde decorriam as cenas, nem em lugar onde os realizadores nos avistassem. Um desafio à imaginação, mas que os socalcos naturais da zona ajudaram a concretizar. O objectivo jornalístico consistia em fotografar e conseguir perceber o que de tão especial ocorria numa freguesia com "trezentos e poucos eleitores e 22 habitantes", contas feitas por Pedro Moreira, filho dos donos da Adega Típica Milita, o único estabelecimento comercial da localidade. Para ele, iniciativas como a de ontem são "bons negócios para a terra".

Desportos radicais

No rio Paiva, a acção começou cedo, apesar do amanhecer invernoso, mas, segundo os mais entendidos em desportos radicais, ideal para a prática de rafting, a modalidade que ocupou a manhã. Apoiados pelos monitores da Fuga & Evasões e figurantes (num total de 25 pessoas), Filipa (Sara Salgado), (Tomás Santos), Necas (Sérgio Ramalho), Gabriel (Filipe Noronha), Sara (Joana Santos), Ricardo (Pedro Carvalho) foram dos últimos a entrar para os botes, tendo sido poupados da verdadeira adrenalina. Essa fica para as artimanhas da montagem. Afinal, há que prevenir eventuais sustos.

Tudo observado por alguns jovens, que, de longe, espreitavam os seus ídolos. Bruno Fonseca, de 11 anos, foi com o avô, José Fonseca, um ex-emigrante do Brasil que não deixou de satisfazer o capricho do neto, dispensado das aulas "por causa das provas do 9.º ano".

É que o menino aprecia tanto a história da TVI que até janta no sofá e hesita entre os "Morangos" e o futebol, apesar de sonhar com a carreira de futebolista. Como ele, outros jovens passaram pelas margens do Paiva, sempre vigiados por dois agentes da GNR que acautelavam a devida distância.

Fãs do ATL à espera

Da parte da tarde, as cenas continuaram na água com a canoagem e algumas maldades da personagem interpretada por Pedro Carvalho. Enquanto isso, crianças do ATL Rainha Santa Mafalda esperavam ansiosos pelos actores no centro da vila, onde o trânsito já estava cortado em algumas artérias. Para os mais idosos, o fenómeno só é comparável "ao senhor Jorge Gabriel. Só assim vemos aqui jornalistas", atiravam com desconfiança.
Autora: Sara Oliveira
Fonte: Jornal de Noticias (JN)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial